SOS – Mata da Bica: Santuário abandonado

0
151

SOS –  Santuário abandonado

Apos a limpeza feita pela prefeitura, nossa equipe de reportagem percorreu novamente o perímetro externo do Santuário da Mato da Bica em Formosa, na esperança de que alguma coisa tivesse sido feita, mas o que encontramos foi o descaso por parte de nossos gestores.

Por isso estamos mostrando mais uma vez à  sociedade a real situação que se encontra nosso maior patrimônio e solicitar a Imediata recuperação, manutenção e vigilância deste patrimônio ecológico, fonte principal de nossas nascentes, que abastece a Lagoa Feia, Rio Preto e afluentes de outros rios e que se encontra em estado de completo abandono, frente ao descaso e a falta de políticas públicas voltadas ao meio ambiente. Sujeira, lixo, entulho, animais mortos, pneus, garrafas descartáveis é o que foi encontrado em suas nascentes e perímetro externo; e para agravar mais o problema queimadas criminosas.

O descaso começa atrás do Ginásio Tio Luiz, perpassando pelas galerias pluviais que lançam na cabeceira do Parque todos seus dejetos, causando as erosões e voçorocas; seguindo pela trilha de rally com nome de Rua Rosenval Donizete Bernardes, mas que de rua não tem nada, onde por falta de manutenção e vigilância foram completamente destruídos o sistema de iluminação pública, calçamento e alambrado, sendo que dos fundos do Colégio Visão até a Avenida Lagoa Feia, é só mato e insegurança, comprovando a inércia do poder executivo que torna a situação mais caótica.

Entra prefeito, sai prefeito e nada de concreto é feito para salvar  esse importante santuário ecológico, projetos mirabolantes e promessas que caem no esquecimento.

Meios incrédulos somos obrigados a sonhar com estas promessas pela milésima vez.

Lamentamos que após 6 meses de mandato do atual prefeito Ernesto Roller e do vice Gustavo Marques (atual secretário de meio ambiente), constatamos que nada foi feito para amenizar o problema, vergonhoso passar ao lado deste parque e ter que conviver com todo tipo de materiais depositados ao largo das poucas nascentes que estão sendo engolidas por lixo e entulho.

Acreditamos que a atual administração tem que tomar providências urgentes e começar a trabalhar, afinal quando estavam em campanha prometiam que a primeira medida seria cuidar do patrimônio público.

É bom que fique muito bem claro, que os problemas decorrentes da inoperância do tal órgão não é primazia do atual secretário e vice – prefeito Gustavo Marques, que literalmente recebeu um tremendo de um abacaxi que, por mais que se esforce, jamais conseguirá descascar.

E a ladainha é sempre a mesma – A FALTA DE RECURSOS, ESTAMOS DEVENDO MUITO, ESTAMOS ELABORANDO PROJETOS, diga-se de passagem, “MIRABOLANTES” – uma forma utilizada pelos gestores desse imenso Brasil, para justificar a incompetência e o descaso no trato com a coisa pública.

Por Waldemar Maciel

Jornalista