Não presta, mas todos querem Prefeitura quebrada. Porque será?

0
117

Segundo postagem nas redes sociais com o seguinte teor… “Ernesto Roller diz que Prefeitura de Formosa deve 200 milhões de reais”, que está engessado, que só a dívida de curto prazo é de 80 milhões de reais. Que recebeu uma herança maldita.

Não presta, mas todos querem Prefeitura quebrada, crise profunda, dor de cabeça sem fim. Essa é a ladainha dos prefeitos. Porém, ninguém quer soltar o “osso” e quem está fora quer entrar. Porque será?

A prefeitura conta com mão de obra, tem maquinário e caminhão próprio, mas mesmo assim, após seis meses de administração, o aspecto visual da cidade continua de mau a pior. Conforme imagens, as ruas continuam intransitáveis, passeios obstruídos e muito, mas muito mato. Geralmente, quando um prefeito assume ou reassume a prefeitura das mãos de um rival, costuma-se, nos primeiros dias de administração, fazer um grande mutirão para limpar a cidade e mostrar a população que a nova gestão chegou com vontade de trabalhar. Itamar Barreto fez isso quando assumiu a prefeitura das mãos do ex-prefeito Pedro Ivo, estava certíssimo, afinal assim como a dona de casa que antes de fazer o almoço arruma primeiro a casa, qualquer administrador deve entender que não existe psicológico que aguente o trabalho em um ambiente sujo e desorganizado.

A primeira impressão sob a nova equipe escolhida para administrar a cidade não foi ruim, pelo contrario, os selecionados parecem ter vontade de trabalhar e resolver problemas. É perceptível nas falas de secretários e demais cargos de confiança, inclusive do próprio prefeito, a predestinação em mudar a realidade do município, mas não se sabe por qual motivo, razão ou circunstancia a nova gestão, após 150 dias, não realizou, se quer, uma simples capina nas ruas, passeios e praças da cidade.

Dizem que uma cidade é cara de quem a administra. Assim sendo, nosso prefeito que se cuide.

Waldemar Maciel

Jornalista