Terrenos baldios, UM CÂNCER para a cidade.

0
91

Eles (quadras e lotes baldios) estão aparentemente vazios, mas por trás de muita sujeira encontra-se um amontoado de inconvenientes que fazem mal à população. Esta na hora do poder público desapropria-los.ou mexer com a única coisa que é sentido pelo brasileiro,(o bolso).

As terras abandonadas (ou quadras e lotes baldios) pelos propritários, estão tomando proporçoes exorbitantes, nos  bairros periféricos  elas chegam a liderar as listas de reclamações em nossa redação. Existem pessoas que sofrem com esse vizinho indesejado e com os problemas que ele traz.

No Código de Posturas do município em seu Artigo 32 está explicito quais as obrigações dos donos de terrenos em áreas urbana e além disso tramitou na câmara municipal projeto de Lei encaminhada pelo poder executivo na gestão anterior que aumentaria o IPTU destes terrenos de 0,30 para 1.50, seria uma maneira de estar obrigando os proprietários a limparem, construírem muros, calçadas e tambem edificarem o local, uma vez que o imposto de área construída é bem inferior ao de lote baldio. Ressaltando que a maioria dos terrenos baldios em Formosa pertencem a pessoas de outros estados e até  outros países, que adquiriram enormes quadras somente para especulação imobiliária. A exemplo no Parque Lago e tantos outros bairros. E o problema continua ainda maior e nada é feito para multar ou desapropriar os proprietários que descumpriram a lei.

Os terrenos baldios muitas vezes, tornam-se depósitos de lixo e entulho. A falta de limpeza nesses terrenos estão gerando problemas diversos em virtude do acúmulo de lixo e entulho e do crescimento do mato. Esses fatores facilitam a proliferação de roedores, insetos e animais peçonhentos.

 

Além disso, o mato alto aliado ao acúmulo de lixo pode facilitar a formação de reservatórios de água, que se tornam criadouros do mosquito da dengue. Dessa forma, a ação das equipes de combate à dengue também é prejudicada pela dificuldade de acesso ao local.

Outro problema ocasionado pela presença desses detritos nos terrenos abandonados ocorre nas épocas de chuva, quando a enxurrada pode carregá-los, contribuindo com o entupimento de bueiros e canais de escoamento de água e provocando alagamentos em nossas ruas, como já aconteceu  em vários bairros.

Quem vive próximo a esses locais ainda deve tomar cuidado com os animais que são atraídos e se criam por ali. Os entulhos e restos de materiais de construção servem de abrigo para aranhas, cobras, morcegos (casas na formosinha) e escorpiões, por exemplo. Já o acúmulo de lixo é apontado como um grande problema, pois a presença de matéria orgânica serve de alimento para algumas espécies.

Além do aparecimento de animais peçonhentos, os vizinhos de terrenos baldios reclamam do mau cheiro e da presença de pessoas que fazem uso indevido do local. Tudo isso gera outro inconveniente: a desvalorização de imóveis do entorno.

A responsabilidade pela conservação desses terrenos é exclusiva de seus proprietários que devem se conscientizar da importância em mantê-los sempre limpos ou construir casas. Quando eles não exercem seus deveres, o melhor caminho é notificar a prefeitura que tomará as ações cabíveis no sentido de multar e obrigar o proprietário a cuidar do terreno. Acredito que está na hora do Poder Público fazer um levantamento dessas áreas vazias e se os donos não edificarem, limparem, construírem muros e mante-los limpos, desapropriar e dar uma nova finalidade as mesmas.

“É o momento de cada um assumir a sua responsabilidade.