Em bate-boca, ministro acusa Gilmar Mendes de “leniência com criminalidade de colarinho branco”

0
3

Discussão foi travada durante sessão plenária dessa quinta-feira em que ambos não pouparam críticas um ao outro

Começou com uma provocação bairrista. E se transformou em uma dura troca de acusações o bate-boca travado entre os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso e Gilmar Mendes. A discussão aconteceu durante a sessão plenária dessa quinta-feira (26).

Os magistrados não pouparam críticas ao histórico um do outro e trouxeram à tona as divergências de opiniões que os têm colocado em lados opostos no julgamento de casos recentes de corrupção no país. Barroso chamou Gilmar de “mentiroso” e o acusou de ter “leniência com o crime do colarinho branco.”

Na sessão em questão, a Suprema Corte julgava a extinção do Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM-CE). Em um determinado momento, Gilmar citou o estado do Rio de Janeiro (RJ) como exemplo de criminalidade. Barroso, que é fluminense, rebateu que deveria ser o Mato Grosso (MT), estado de origem de Gilmar Mendes.

O ministro mato-grossense retrucou, o que foi o suficiente para que Barroso rebatesse dizendo que no Rio os criminosos são presos, mas “tem gente que solta”. Ele criticava a fama do colega em conceder habeas corpus responsáveis por soltar alguns dos figurões da política e do mundo empresarial que foram mandados para a cadeira pela Operação Lava Jato. O suficiente para Gilmar ir além.

Ouça abaixo na reportagem de Hédio Júnior, da Agência do Rádio

https://www.4shared.com/mp3/8k_cZXYaca/STF_Em_bate-boca_ministro_acus.html