Após MP apresentar novas provas contra dom José e padres de Formosa, defesa pede adiamento de audiência.

0
145

As defesas dos réus alegaram que não tiveram acesso aos papéis apresentados pelo MP e alegaram que não tinham conhecimentos dos documentos previamente e solicitaram reagendamento para um novo estudo do processo já com inclusão das novas provas, o que foi acatado, e a justiça remarcou a audiência  para o próximo dia 10 de setembro.

Através de uma nota o juiz, Fernando Oliveira Samuel, da 2ª Vara Criminal, que presidiu a sessão justificou o adiamento. “Os defensores manifestaram em conjunto pela impossibilidade de prosseguir com a produção de prova testemunhal sem tomar conhecimento e analisar tais provas”, afirma.

O magistrado disse ainda que isso causaria prejuízo aos defensores, “porque não permite o contraditório e a possibilidade de influência dessa prova para iniciar a inquirição das testemunhas”.

De acordo com  Douglas Chegury promotor de justiça que investiga a caso foi feito o pedido de  inclusão de documentos que chegaram após a denúncia, como a quebra de sigilo bancário e respostas de depoimentos feitos por cartas precatórias e que é permitido pelo  Código de Processo Penal  juntar documentos em qualquer parte do processo. Mas, para não criar tumulto, foi aceito o pedido da defesa para adiar a sessão e concluiu dizendo que “A defesa quer que esse processo caia no esquecimento. Eles até pediram que o processo fosse colocado em sigilo, mas o juiz negou”.