Por solicitação do MP, consumidores poderão acessar dados atualizados sobre a qualidade da água

0
18

ransparência, atualização de dados e possibilidade de controle social quanto à qualidade da água para consumo. Estas são algumas das funcionalidades do Sistema Poseidon, ferramenta interativa desenvolvida pela área de tecnologia do Centro de Informações e Decisões Estratégicas em Saúde (Conecta SUS), órgão da Secretaria Estadual de Saúde.

Conforme recordou a promotora Maria Cristina de Miranda, a sugestão para a construção de um instrumento que reunisse informações claras e acessíveis ao consumidor foi feita pelo MP, além de ser uma exigência do Decreto nº 5.440/2005, o qual estabelece definições e procedimentos sobre o controle de qualidade da água de sistemas de abastecimento e institui mecanismos e instrumentos para divulgação de informação ao consumidor sobre a qualidade da água para consumo humano.

Com a efetiva contribuição da Saneago, responsável por fornecer ao sistema parte das informações, o portal traz dados referentes aos parâmetros utilizados para mensurar a qualidade da água nos 225 municípios cuja concessionária responsável é a Saneago. Entre os parâmetros de análise estão a quantidade de cloro, flúor, turbidez, cor, pH e da bactéria Escherichia coli.

Para o coordenador do Centro de Apoio Operacional do Consumidor, Rômulo Corrêa de Paula, é uma importante forma de os consumidores exercerem o controle social sobre a qualidade da água potável fornecida, assim como para a imprensa, para instruir a apuração de denúncias que são apresentadas de forma recorrente, assim como para a atuação dos promotores de Justiça em todo Estado. A promotora Maria Cristina, assim como a promotora Marísia Massieux, agradeceu o apoio e dedicação de todos os envolvidos no desenvolvimento da ferramenta.

A plataforma, que funciona por georreferenciamento, foi apresentada pelo técnico Diogo Leal, do Conecta SUS, que esclareceu a forma de acesso aos dados. Ele explicou que, além dos dados fornecidos pela Saneago, o sistema traz também informações do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua), cuja responsabilidade de levantamento é das vigilâncias municipais. De acordo com Marcello Rosa, da Vigilância em Saúde de Goiás, e Carlos Roberto Santos, da Ferência de Qualidade da Saneago, trata-se de um sistema inovador e pioneiro em todo País.

Em relação às inconformidades eventualmente detectadas, foi esclarecido que denúncias poderão ser feitas pelos canais de atendimento ao consumidor da Saneago e da Vigilância Sanitária, assim como nas promotorias de Justiça de todo Estado. Confira nas imagens como acessar o portal a partir da página da SES ou clique aqui .

Fonte: MP-GO)