Mau atendimento em rede bancária.

0
31

Temas como falta de educação e bom-senso de algumas pessoas no transito, no zelo pela cidade ou ao redor de residências, desrespeito ao próximo e outros tantos, já foram abordados nesta coluna. São problemas que corriqueiramente são observados e expostos aqui para que gere em você leitor, uma breve reflexão.

Nesta semana, tive o dissabor de precisar urgentemente pagar uma conta em um caixa em um grande banco que fica no centro de nossa cidade.  Sim, eu sei o que você deve estar pensando: “Os bancos estão todos no centro da cidade.” Então, narrarei o que aconteceu e suas conclusões serão certeiras.

Como disse, a necessidade de ter que enfrentar uma fila de banco é habitual, muitas contas não estão em débito automático ou não podem ser pagas via internet. Assim aconteceu comigo, organizei a vida para que pudesse dar um “pulinho” no banco, acreditando que pagaria aquela conta em não mais, que 30 minutos. Doce ilusão!

Saí do serviço, me valendo do horário de almoço de uma hora e corri para o banco. Uma fila enorme para pegar a senha, cerca de 8 minutos esperando a senha. A porta giratória que tem a função de proteger quem está dentro e trabalha no banco neste momento, tumultuou tudo, pois uma senhora não conseguia entrar com sua bolsa e isso demandou mais tempo.

Finalmente, quando cheguei ao local onde ficam os caixas, fiquei preocupada, pois minha senha era 74 e haviam chamado somente até 33 e ainda, somente um, dos 4 caixas estavam atendendo.

Resumindo, cheguei ao banco às 12 horas e 5 minutos e fui atendida às 13 horas e 16 minutos. Mais de uma hora de espera.

Existem leis que determinam o tempo de espera em filas de bancos. Infelizmente, os bancos não estão cumprindo o que determina a lei. Se um ou outro acionar a justiça para reclamar seus direitos, o efeito será pequeno, mas se todo aquele que se sentir lesado por tal prática recorrer a lei, a demanda será tão grande, que os bancos terão que se adequar.

Por Lay Lopes

Imagem : Internet